10 notícias para lidar com os mercados nesta sexta-feira

14/09/2012 10:49

Guido Mantega reduz previsão do PIB para 2% neste ano; bolsas asiáticas têm forte rali com medidas do Fed

Beatriz Souza

Guido Mantega falando durante uma apresentação no Senado Federal em Brasília

O crescimento brasileiro, previsto em 2%, pode ser o pior desde 2009, quando recuou 0,3%

São Paulo - Aqui está o que você precisa saber.

  

1- Mantega reduz previsão de crescimento do PIB. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reduziu nesta quinta-feira as previsões de crescimento para a economia nacional para 2% neste ano e anunciou novas medidas de estímulo para o setor industrial, a fim de acelerar a atividade econômica. Caso seja confirmada essa nova previsão, o resultado deste ano será o pior desde 2009, quando o PIB recuou 0,3%.

2- Petróleo opera em forte alta após estímulos do Fed. Os contratos futuros de petróleo operam em forte alta nesta sexta-feira, com o da Nymex chegando a ultrapassar o nível de US$ 100,00 mais cedo, em meio a expectativas de que as novas medidas de estímulo anunciadas pelo Federal Reserve Bank, o banco central dos Estados Unidos, impulsionem a demanda pela commodity. As tensões no Oriente Médio também tendem a sustentar os contratos. Os EUA são o maior país consumidor de petróleo do mundo e os futuros da commodity são denominados em dólares.

3- Regiões espanholas caminham para cumprir meta de déficit. As 17 comunidades autônomas da Espanha estão no caminho para cumprir seu objetivo de déficit para 2012, de 1,5% do PIB, com 0,77% no primeiro semestre, anunciou nesta quinta-feira durante coletiva de imprensa o ministro espanhol da Fazenda, Cristóbal Montoro.

4- NY tem maiores altas em anos após decisão por estímulo. O índice Dow Jones subiu mais de 200 pontos após o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciar o há muito esperado plano de estímulo para economia dos EUA. A notícia disparou um rali similar nos mercados de ouro e renda fixa. O índice Dow Jones ganhou 206,51 pontos (1,55%) fechando em 13.539,86, rali que foi crescendo à medida que o presidente do Fed, Ben Bernanke, detalhava os planos do BC. O Nasdaq avançou 41,52 pontos (1,33%), encerrando a sessão a 3.155,83, e o S&P 500 teve alta de 23,43 pontos (1,63%), fechando a 1.459, 99. Os três índices atingiram as maiores altas em muitos anos.

5- Inflação da eurozona aumenta ligeiramente em agosto até 2,6%. A inflação anualizada da eurozona se situou em agosto em 2,6%, um décimo a mais que no mês anterior, enquanto no conjunto da União Europeia (UE) foi de 2,7%, dois décimos a mais, informou nesta sexta-feira o escritório estatístico comunitário Eurostat.

6- Dívida espanhola marca recorde ao atingir 75,9% do PIB. A dívida do conjunto das administrações públicas espanholas cresceu 3,8% no segundo trimestre do ano em relação ao primeiro e alcançou os 804,388 bilhões de euros, o que equivale a 75,9% do Produto Interno Bruto (PIB), o nível mais alto da série histórica.

7- Bolsas da Ásia têm forte rali com medidas do Fed. Os mercados asiáticos tiveram uma forte alta nesta sexta-feira. Os investidores reagiram com acentuado otimismo ao anúncio do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de um plano de compra de títulos para ajudar a economia doméstica.

8- Ações europeias atingem máxima em 14 meses com Fed. As ações europeias subiram para o maior nível em 14 meses logo no início desta sexta-feira, lideradas por ações orientadas por crescimento como mineradoras. Às 8h19 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 ganhava 1,41 por cento, para 1.121 pontos, um nível que não era visto desde julho de 2011. O índice Euro STOXX 50 expandia 2,1 por cento, para 2.596 pontos.

9- Carlyle considera novas aquisições no Brasil. A empresa de private equity Carlyle Group afirmou nesta quinta-feira que está em busca de mais oportunidades para investir no Brasil, informou o diretor da empresa no Brasil, Daniel Sterenberg. "Apesar da uma série de aquisições continuamos ativos em busca de oportunidades no Brasil", afirmou Sterenberg. "Não estamos nem eufóricos nem pessimistas com o Brasil", acrescentou. A empresa confirmou a aquisição de 60% de participação na varejista de móveis brasileira Tok&Stok pelo valor de R$ 700 milhões, segundo informou pessoa próxima ao assunto.

10- Lupatech faz pedido para distribuição de sobras de ações. A fornecedora de produtos e serviços para o setor de petróleo e gásLupatech protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido para distribuição pública primária das sobras de ações não subscritas em seu aumento de capital. A oferta compreenderá 109.830.217 ações ordinárias e será realizada em leilão na BM&FBovespa. O preço mínimo por ação será de 4 reais, podendo a oferta chegar a 439,3 milhões de reais. O Banco Votorantim atuará como coodernador da oferta.

Bônus - Sem acordo, banco Cruzeiro do Sul deve ser liquidado. As negociações com o Santander fracassaram e o Banco Cruzeiro do Sul deve ser liquidado pelo Banco Central. As conversas do banco espanhol com o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) se arrastaram até a madrugada desta sexta-feira, mas, sem acordo, e como não houve outras propostas, o FGC recomendou ao BC a liquidação do Cruzeiro do Sul.

Com AFP, Agência Estado, EFE, Reuters.

Fonte: http://exame.abril.com.br/mercados/noticias/10-noticias-para-lidar-com-os-mercados-nesta-sexta-feira-89?page=2